Poluiram meu coração…

Essa é a história de um animal incrível. Não foi uma conversa tradicional, mas foi talvez a maior lição de compaixão que já tive! Por diversos motivos não vou dar detalhes sobre o animal.

Ela me conta que viveu abusos e tratamentos horríveis toda sua vida. Vivia em um espaço muito pequeno. Era enforcada constantemente e enfiavam coisas que machucaram o céu da boca e sua garganta. Seus ouvidos fazem um zumbido estranho das pancadas na cabeça, coisas que explodiram perto deles e coisas que fizeram para que ela fosse domada. Passou dias sem comida ou sem água como forma de enfraquecer e poderem domá-la. Jogavam bebida alcoólica por vezes para saber o que ela faria e por sede chegou a tentar beber aquela “água que entrava rasgando”. Todos os castigos machucaram seu corpo que treme e sente dores e em sua alma.

Enquanto me mostrava eu ia sentindo os horrores pelo qual passou, disse que tudo isso arrancou um pedaço da sua alma e tudo isso a deixou em constante stress e medo.

Contou que cada animal carrega uma força e a forma que estamos lidando com eles e a natureza acabamos por “poluir” essas forças. Inclusive sobre a poluição, ela queria entender a ação do homem poluindo as coisas e descobriu que o maior problema é que o homem está com o coração poluído e por isso não consegue ver de verdade e nem ouvir e completou dizendo que o que os humanos fazem com a natureza é só um reflexo da poluição da alma dos próprios humanos.

Ela mostrou que a chama de vida foi se apagando e restou uma faísca. As dores que impuseram durante a vida foram apagando essa chama. Ela sonhava com a vida livre.

Falou sobre a responsabilidade: que as coisas feitas pelos humanos com um animal, com outro humano e com a natureza, as pessoas tem responsabilidade sobre o que fazem, responsabilidade pelas dores causadas, responsabilidade por impedir que o outro cumpra sua missão, responsabilidade por tudo que fazem e terão que resolver isso de algum modo.

Durante a leitura recebi a maior lição de compaixão!!! Ela disse que não tem raiva dos humanos, apesar de tudo o que sofreu, eles têm o coração poluído. Sua verdadeira e imensa raiva é das dores e de ter sido impedida de ter vivido livre e essa raiva e essa dor poluíram um pouco seu coração.

Ela vai chegar logo a um lugar decente e apesar de todos os seus medos no momento, sua grande felicidade, sua esperança está no fato de que vai poder estar num lugar bom para poder despoluir seu coração antes de partir!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s