Para ruminar…

Estou ignorando as vacas faz algum tempo. Por muito tempo achei que não conseguisse falar com vacas até descobrir que eu sentia o que elas sentiam e como tinham sido criadas qdo eu comia algo com leite. (Na época acreditava na mentira da inocência dos laticínios). Parei com os laticínios (e minha vida mudou pra melhor, acabaram as dores de cabeça, as coceiras no olho e nariz, o eterno fungado culpando a poluição de SP) e ainda assim não conseguia falar claramente com as vacas.

Então faz algumas semanas elas aparecem. E constantemente eu as ignoro. Então hoje uma amiga disse: pare de enrolar e as vacas voltaram.

Eu disse que hoje não era um bom dia para fazer uma leitura noturna, então elas disseram: “Vamos apenas deixar algumas reflexões. Outro dia falamos. Vai aparecer uma vaca.” Então seguiram perguntas (“você” é usado para significar o leitor nesse caso):

– Você comeria algo que sabe que contém a energia (ou parte) humana?

– O que é comida? O que faz algo ser comida?

– Quanto você sabe sobre a consciência animal?

– Quanto você sabe sobre o holocausto humano?

– Quanto você sabe sobre a desconexão dos humanos com a própria vida e a empatia?

– Quanto você estaria disposto a se fundir e se tornar responsável por um ser que torturou ou foi torturado?

– Quanto você sabe das necessidades reais da nossa espécie?

– Quanto você sabe sobre o processo atual da Terra?

– Quanto você está disposto a morrer ou adoecer por suas certezas?

E assim partiram deixando a promessa de uma longa conversa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s