Razão e sensibilidade

Meus gatos sempre foram estilo sombra: onde eu estou eles vão junto. Talvez as sombras sejam mais discretas e alguns estão mais para alarmes fazendo questão de serem percebidos.

Uma delas, pouco antes de eu engravidar, virou minha guardiã, não sai do meu lado por nada. Já o outro pareceu meio deslocado e não sabe muito bem como estar por perto.

Hoje numa essas raras vezes que consegui ouvi-los (os sentidos e as percepções ficaram completamente diferentes na gestação) pude entender o desconforto.

– Não sei dosar minha força e meu impulso, os outros já me rejeitam por conta disso, tenho medo de machucar o bebê.

Tentei dizer que ele saberá como fazer e falei que iríamos trabalhar para trazer esse entendimento e tuitar algum trauma ou algum programa de algo que foi dito, mas ainda existia outra preocupação.

– E se o bebê me machucar e eu não souber como me defender sem machucá-lo?

Então novamente tentei dizer que vamos aprender como cuidar disso juntos e que haverá uma fase de adaptação para todos, mas que ele é parte da família e ele sempre vai ter o lugar dele.

Então ele passou o resto da tarde encostado no meu pé e deliciosamente se rendendo a um carinho agora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s