Olhar para a verdade

Tenho um vizinho da espécie canina que late o dia todo. Além do meu óbvio espanto por um ser com pulmões tão vigorosos (juro que não sei em que momento ele consegue fazer entrar o ar, visto que latindo o ar só sai), me espanta o conhecimento da “lei do psiu” (felizmente ele dorme!!!).

Não compreendia muito bem o motivo de tanto barulho, então um dia um pouco cansada resolvi tentar me comunicar com ele.

Motivo óbvio inicial: ele está requerendo atenção.

Motivo dois: faz parte dos seus instintos ser um latidor nato para apontar qualquer coisa.

O terceiro motivo é que me surpreendeu. Ao conversar com ele ele disse que a família não olhava para a verdade. Eles não eram verdadeiros com eles mesmos e ele vinha para ajudar essa família a olhar para a verdade e para o que é de fato verdadeiro na vida. Não são pessoas mentirosas, mas não são pessoas que estão sentindo e comunicando a verdade. Estão num estado puro de construções mentais. Me mostrou uma família que se comunica de forma rasa e cheia de padrões, que passa muito tempo em celulares e afins e na televisão e deixou de lado o essencial e o verdadeiro.

Após me contar isso, ficou bastante desapontado quando percebeu que eu disse espontaneamente que talvez eles não mudassem, pelo menos não dessa forma. E passou as 18 horas seguintes sem latir, mas mostrou que sua ansiedade em ajudá-los é maior e não vai desistir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s