O incômodo do silêncio

Hoje uma pessoa que falei duas vezes na vida veio entregar uma encomenda (exatamente o motivo de ter falado duas vezes na vida). Nunca tinha me visto, eu falei “Oi”, ela respondeu: “De está com calor? Ou estava no sol? Está tão vermelhinha.” (Se referindo às minhas bochechas). Eu disse não, é rosácea. Agradeci, fiz a pergunta que eu tinha que fazer e entrei na minha casa.
Qual o ponto de contar essa história? Fica aqui a reflexão da nossa angústia sobre o silêncio. Encontramos alguém, conhecido ou não, começa a verborragia. Frases e palavras soltas e inúteis jogadas no ar porque temos medo do silêncio. Nos sentimos intimidados, se não apavorados pelo silêncio. Aí vem frases como essa, falando da aparência do outro, sobre o tempo, sobre qualquer besteira que aparecer na frente pra evitar o silêncio.
Eu tenho algumas amigas que quando estamos juntas falamos muito, mas também nos permitimos estar horas em silêncio, simplesmente na presença! Nossa quanta comunicação acontece nesses estados de silêncio e presença!
Você encontra alguem e faz uma piadinha da quarentena, do isolamento, do tempo, qualquer coisa para falar. O nível de inutilidade do que se é falado para tapar o silêncio que muda. Eu sei que parece forte, mas pense nas últimas conversas, quantas foram verdadeiras, você se permitiu respirar e sentir antes de cuspir uma resposta, quantas você falou uma frase de efeito que não era algo que você estava pensando ou sentindo, mas qualquer coisa para quebrar o silêncio? Quantas vezes você saiu de perto de alguém aliviado por não precisar inventar mais nada para quebrar o silêncio?
Falar sem propósito tira uma energia enorme e acaba com o espaço para surgir algo verdadeiro. Pense numa poltrona de avião/ônibus como é desagradável quando alguém fica falando coisas vazias… Já olhou para pessoas num ambiente que não estejam falando e não tenham acesso ao celular? O desconforto que se pode notar no físico, os olhares não se cruzam, elas fingem não estar ligando, mas todas querendo sumir.
A comunicação transcende a fala. Identifique o motivo do seu desconforto com o silêncio e da próxima vez se enriqueça com um bom silêncio se não houver algo real a ser dito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s