Mãe

Sempre disse que só seria mãe se um dia um homem quisesse ter um filho comigo e eu não tivesse uma única dúvida, que meu coração tivesse certeza imediata. Até esse dia chegar, nunca soube se queria ser mãe. Achava aqueles mini humanos lindos, mas não conseguia me imaginar dando conta de um. Um Tamagochi já não era fácil, imagine um mini humano…
Então um dia o pai da minha filha falou de termos um filho. Meu coração teve certeza imediata, não havia espaço para dúvidas. Minha mente queria questionar todas as dificuldades e incertezas, mas não era possível incertezas naquele espaço de consciência.Então autorizamos! Me conectei e entrei em contato com a consciência da minha filha e disse que estava pronta e que ela poderia vir.
Senti a gestação energética iniciando antes de estar fisicamente grávida e um mês após essa sensação engravidei. Experimentei na gestação a maior conexão e o maior ancoramento simultaneamente. Qualquer mínima notícia ruim, sentimento ou sensação me faziam passar mal. A conexão com a luz era tão forte que qualquer coisa diversa era doída. Me afastei de tudo, criei meu casulinho. Precisei me recolher e me afastar do mundo. Ao mesmo tempo minha filha foi me fazendo questionar todas as estruturas da sociedade que eu ainda acreditava (ou achava que acreditava)… escolas, saúde, alimentação, telas, vida em sociedade, educação, relações, limites, respeito, amizades… tudo foi e ainda é questionado e cada dia é a oportunidade de uma reconstrução.
Me descobri “nascida” para ser mãe e abracei a maternidade e descobri forças que não sabia que tinha. Abracei o instinto e o lema da maternagem é “o que eu faria se estivesse numa ilha deserta?”.
Sigo me desconstruindo e reconstruindo e descobrindo mais de mim a cada momento. Nunca achei possível amar tanto. E mesmo em meio a tantas pedras e buracos no caminho descobri uma plenitude e uma certeza que só o amor conectado foi capaz de me mostrar.
Em toda caminhada nossa conexão vai nos guiando e espero estar sempre conectada para poder guia-la com sabedoria com o que você precisa e não com o que eu quero. Obrigada Z. Por me escolher como mãe! Você é a filha perfeita pra mim e eu sou a mãe perfeita para você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s