Sinto falta dela II

Hoje tive mais uma revelação com meu gato: além da dor de ter se perdido da mãe e de como ele queria esse contato com ela, ele mencionou os irmãos!
Aquele gatito fofinho que chegou e sempre quis amor, mas nunca se permitiu a entrega total para receber!
Com as novas imagens que ele comunicou ficou claro a dificuldade de receber e dar e brincar com os outros membros do nosso núcleo familiar. A dor, o pesar, a saudade, a frustração de querer muito algo que não vai se realizar trouxeram raiva e um certo fechamento. Por mais que ele queria interagir com os outros, acaba chegando de forma bruta. Por mais que queira o meu amor, quer tanto e queria de forma exclusiva por tudo o que passou, não consegue he receber e chama a atenção de formas equivocadas que acabam criando mais afastamento.
Quanta informação esta vindo após 7 anos de sua chegada…
Ao abrir essas informações, os outros e abriram também para mostrar suas feridas (abandono, filhotes tirados, enfim…)
Com um breve ritual trouxemos a benção da mãe gatinha, a benção para os filhotes gatinhos, a força para outras questões que foram acontecendo e se abrindo com todos. Um trabalho só iniciado, mas que já esta fazendo maravilhas na mudança de comportamento entre eles.
E pq só agora? 7 anos brigando para ajeitar algumas coisas, pedindo informações, energizando, trabalhando e pouca melhora. Esse inclusive é um questionamento que mtos tutores fazem, sobre não aparece certo tipo de tema, ou não ter havido a mudança que eles esperavam. Bom, a resposta não podia ser mais óbvia! Aí trabalhar as questões deles, senti a dor deles profundamente e senti dores que não sabia que tinha, então eles deixaram claro que só agora me abri para ver essas questões e esse ponto que de alguma forma nos liga começou a ser trabalhado e assim é possível entender o que sempre esteve lá.
Sempre existe um ponto de conexão entre os desafios dos animais e seus guardiões/tutores, para serem trabalhados os tutores precisam estar abertos para ver onde aquele desafio se manifesta na sua vida. Por mais ridículo que seja o que vou dizer agora, mas não basta apenas querer, é um querer interno muito grande, até lá enquanto não acontece não acontece!

Em tempo, é importante os tutores separarem o que é comportamento desafiador que pode ser trabalhado e o que é a natureza e personalidade daquele ser. Tenho um amigo que um dos gatos ficava esperando no braço do sofá os outros passarem para dar um tapão não nuca, essa era a natureza e personalidade dele. Até existe uma conexão com a personalidade do tutor, mas ainda que o tutor mudasse algumas nuances poderiam mudar, mas a natureza da gata era daquela forma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s