Não foi nada???

Nunca diga para uma criança:

“NÃO FOI NADA”
“JÁ PASSOU”

Qualquer que seja a emoção, ainda que VOCÊ ache que não foi nada, precisa ser validada e liberada!

Uma criança pode não saber dar vazão ao que está sentindo e criar situações para poder se expressar. Exemplo: ficou incomodada com a forma que a amiguinha falou. Aquele sentimento vai crescendo e de repente ela tropeça e chora como se tivesse arrancado um pé. Não foi o tropeço, foi o sentimento que estava crescendo e ela precisava esvaziar.
Pode ser que ela não tenha tido nenhuma questão, mas estava andando toda feliz e de repente caiu e não gostou de ter caído. Bem, não importa muito o motivo, importa que surgiu uma emoção forte que precisa ser liberada. Se um adulto diz: não foi nada, ela está invalidando o sentimento! Um adulto tem uma autoridade energética muito grande, se for um adulto cuidador então…

O problema desses sentimentos não validados começa pelo fato da criança não se sentir vista e começar a entender que as emoções dela não são adequadas. Outro aspecto é a possibilidade do aprendizado de que as emoções não devem ser expressas…

Não sei se você já reparou na quantidade de adultos que não sabem expressar suas emoções, que não se sentem adequados, que escondem tanto e criam diversas doenças, que tentam aparecer de qualquer forma… Imagino que quase todos que você conheça apresentam alguma dificuldade com suas emoções…

Nos primeiros anos de vida aprendemos muito como lidar com o que surge, na verdade, NÃO aprendemos, aprendemos a agradar, a nos comportar, a nos comparar, a tentar nos adequar para sermos aceitos e nossas emoções não cabem nesse pacote de agrados aos outros. Resultado? Desconexão de nós mesmos. Crescemos e ficamos contando histórias em looping, criamos doenças, dizemos que estamos felizes quando estamos tristes, não sabemos nomear ou sentir e não sabemos lidar com o sentimento alheio, então assim que uma criança começa a chorar nos apressamos a dizer: não foi nada! Quando na verdade aquele choro gera um incômodo sobre as dores das emoções não validadas do próprio adulto.

Não importa se você tem um papel de educar/orientar uma criança ou não. Você já foi criança e nessa época aprendeu como lidar com os conteúdos gerados em você e todos os conteúdos que de alguma forma estão ali direcionando os conteúdos experimentados hoje irão vir a tona quando você vir uma criança se expressando na área que você não teve autorização de se expressar.

Precisamos cuidar desses conteúdos como adultos, com consciência, nos educarmos para reconectarmos nossas sensações, emoções e nos validarmos (sem precisar de um like de rede social).

Mas também precisamos cuidar desse nosso interior para lidar com as crianças. Se você cuida e de uma, isso é importante diretamente, pois irá afetar diretamente essa criança, mas se você não cuida, ainda assim, as crianças fazem parte da sociedade e tudo que possa vir a incomodar deve ser trabalhado internamente. Além disso, mesmo que você não cuide, aquilo que você pensa e sente a respeito das crianças contribui para alimentar o campo coletivo sobre aquela questão. Então ao invés de pensar ou dizer: não foi nada, valide o sentimento da criança e principalmente, valide o seu sentimento e diga para si mesmo: foi sim, pode se expressar, você tem um lugar seguro para se expressar e receber o meu amor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s